Como escolher o sofá ideal para a sua casa

 

O sofá, sem dúvida, é um protagonista, independente do cômodo que é colocado. É uma invenção burguesa que se disseminou apenas na época da industrialização, quando a produção tomou proporções maiores e começou a atender não somente as classes mais favorecidas, como também o público de classe média e baixa. Sua popularização fez com que ele ganhasse notoriedade. E de fato, esse móvel veio para ficar, e dentre todos outros que podem compor uma sala, é ele quem se destaca e ganha ênfase na composição do espaço, sendo praticamente um item obrigatório. Afinal, você consegue imaginar uma sala de estar ou de televisão sem sofá?

Saiba como escolher o seu sofá sem medo de errar:
Antes de comprar, pense nas funções que ele irá exercer: ele será usado para receber visitas ou somente para se esticar depois de um longo dia de trabalho? Você irá usá-lo todos os dias para ver filmes, séries e novelas ou ele será apenas uma peça para ornamentar algum espaço? Seus pets também irão poder usufruir? Essas são apenas alguns exemplos de perguntas que devem ser feitas antes de investir em um sofá, porque são elas que definirão o tamanho, e principalmente tecido que mais combina com a sua decoração e com o que você precisa.

Onde ele será utilizado? Na hora de escolher o sofá ideal, é importante saber onde ele será usado: se é na sala de estar, na sala de tv, no escritório ou quarto de hóspedes. Um sofá para sala de televisão, por exemplo, deve ser macio e profundo, podendo até ser alongado por uma chaise para garantir mais conforto. Já um sofá para sala de estar, que é mais voltado para a convivência em família ou de amigos para um bate-papo, deve ser mais firmes, menos profundos e com encostos mais retos. Já se for para ser usado em um escritório ou quarto de hóspedes, o sofá pode ter as mesmas características citadas acima, mas ser retrátil ou do tipo sofá-cama.
Estilos e cores para esse móvel é o que não falta. Analise o seu ambiente e pense no que irá continuar combinando com ele no decorrer de alguns anos. Tenha em mente que um padrão com cores vibrantes ou rico em estampas será mais difícil de combinar com o resto da mobília. Em contraposição, tons mais neutros e lisos, como bege, cinza ou a madeira, são mais fáceis de traçar combinações. Dessa forma, com um sofá neutro, pode ser facilmente adaptado a decoração ao ganhar almofadas ou uma manta. Sendo assim, mesmo básico, ele consegue agregar valor com os acessórios. 


Tecido: o material vai muito além da estética, por isso, não existe um tecido melhor, existe aquele que irá se adequar melhor a sua realidade. Uma das opções mais conhecidas é o couro sintético, que consegue proporcionar requinte e sofisticação para a decoração, além de ser mais fácil de manter, no caso de uma casa com crianças ou que o pet usufrui do sofá, é a opção certa. O veludo também é um dos queridinhos do momento, sendo um dos mais confeccionados atualmente. É um ótimo custo-benefício já que tem um valor acessível e é de fácil manutenção. Porém, é um tecido de fácil absorção e fácil de manchar, a melhor forma de mantê-lo é colocar uma impermeabilização. O linho também é uma opção para quem busca qualidade e beleza, suas tramas aparentes lhe promovem um visual moderno e um acabamento primoroso. O linho é um material delicado, mas se bem cuidado pode durar anos. 

Saiba onde comprar: é importante encontrar uma loja que produza móveis de qualidade, com materiais que irão garantir a beleza, segurança e durabilidade do seu sofá.  Se quiser uma dica, visite o site da Atelier Clássico para ver algumas opções dos sofás que eles confeccionam. Duvido que você saia de lá, sem se apaixonar por algum!

E aí, você soube escolher o sofá ideal para a sua casa?

Essa postagem é patrocinada

1 Pessoas Comentaram!